Pra viver, um animal só precisa de amor

“Todas as injustiças e sofrimento causado propositalmente aos inocentes, indefesos e fiéis animais formam o mais negro dos capítulos da história mundial.”
Edward Freeman

Esta sequência de imagens prova que não existe caso perdido. Com amor e dedicação vidas podem ser salva e ao salvar a vida de um ser indefeso, você salva parte da sua. Acredite!

 

O cão abaixo foi encontrado abandonado, faminto e com muitas doenças de pele como podemos ver:

 

 

Água e um pouco de descanso após o tirar daquele inferno qual alguém sem o coração o deixou para morrer foi só o começo da atitude de um verdadeiro ser humano:

 

 

Ainda sem forças, mal conseguia andar e teve que ser alimentado aos poucos e sem pressa:

 

Em poucas semanas os banhos já não causavam dor. Viver e andar passaram a ser seu direito e não um fardo:

 

Mas não foi a água, o abrigo, a comida os remédios e o banho o que salvou a vida deste animal…

 

O principal ingrediente, mais importante, em maior quantidade chama-se: AMOR!

E junto a todos os cuidados e muito amor, um ser humano digno de ser chamado de “filho de Deus”.

Se você tem um animalzinho saiba que mais do quê jogar comida e dar um pouco de água, às vezes um banho, ele precisa do seu amor.

Se você não o quer mais, não o maltrate. Ofereça a uma pessoa com melhores condições que você, que tenha capacidade de cuidar de um animal e, aproveite este momento, para pensar se um dia será capaz de criar um filho…

“Aquele que semeia a morte e o sofrimento, não pode colher a alegria e o amor.”
Pythagoras

Repasse esta mensagem a todos, compartilhe nas suas redes, envie por e-mail. Os botões do quadro cinza abaixo vão facilitar a divulgação!

Pode ser que você toque o coração de alguém e salve a vida de um animal, não importando quando, nem como e nem onde.

Homem pesca peixe de 2,5m na Itália

clique para ampliar

O italiano Roberto Godi, de 32 anos, estabeleceu um novo recorde na Europa ao pescar o maior peixe em água doce. Ele fisgou um peixe-gato (conhecido no Brasil como bagre) de 2,5 metros de comprimento e 113,45 quilos, superando por mais de um quilo a antiga marca.

clique para ampliar

Segundo reportagem do jornal inglês “Daily Mail”, Godi pescou o peixe gigante em um rio em Mantova, norte da Itália. Após pesar e medir o peixe, o pescador decidiu soltá-lo novamente no rio. Pelo tamanho, especialistas estimam que ele tenha entre 20 e 30 anos de idade.

Casar ou comprar um cachorro?

Vamos aos fatos:

Cachorros não choram;Cachorros não choram

Quanto mais você atrasa, mais felizes ficam quando te vêemQuanto mais você atrasa, mais felizes ficam quando te vêem

Cachorros te perdoam por brincar com outro cachoroCachorros te perdoam por brincar com outro cachoro

Cachorros não ligam se você os chama pelo nome erradoCachorros não ligam se você os chama pelo nome errado

Qualquer um consegue um cachorro bonitoQualquer um consegue um cachorro bonito

Cães não vão às comprasCães não vão às compras

A disposição de um cachorro é a mesma o mês inteiroA disposição de um cachorro é a mesma o mês inteiro

Cães não sentem a necessidade de examinar a relação o tempo todoCães não sentem a necessidade de examinar a relação o tempo todo

Os pais do seu cão não vem lhe visitarOs pais do seu cão não vem lhe visitar

Cães não odeiam o próprio corpoCães não odeiam o próprio corpo

Cães nunca criticamCães nunca criticam

Cães concordam que você tem que levantar a voz para conseguir o que quer delesCães concordam que você tem que levantar a voz para conseguir o que quer deles

Cães não querem saber sobre todos os outros cachorros que você já teveCães não querem saber sobre todos os outros cachorros que você já teve

Cães te acham o máximo quando você está bêbado!Cães te acham o máximo quando você está bêbado!

Apollo

Apollo

E como tudo nessa vida, um dia se vão. E é este amor incondicional, de um cão para com o seu dono, que nos deixa triste quando partem, mas ficam na nossa memória. Para sempre.

Apollo, vá com Deus, seu pai está te esperando. =’/

Coahuilaceratops magnacuerna: Nova espécie de dinossauro é descoberta no México

Coahuilaceratops magnacuerna

Coahuilaceratops magnacuerna

Uma nova espécie de dinossauro, da família dos ceratopsídeos, de 72 milhões de anos e cujos chifres são maiores que os de seus parentes, foi descoberta no México por paleontólogos americanos, anunciaram nesta sexta-feira os cientistas.

Este herbívoro de quatro a cinco toneladas, chamado de Coahuilaceratops magnacuerna, media cerca de sete metros de comprimento e tinha de 1,80 a 2,10 metros de altura.

O animal parecia um rinoceronte, com dois chifres de até 1,20 metro localizados sobre seus olhos, e caminhava em quatro patas. Os chifres são os maiores encontrados em animais desta família e sua função ainda não está clara. Os paleontólogos acreditam que ele tenha a ver com sucesso reprodutivo, para atrair parceiros sexuais.

“Sabe-se pouco sobre os dinossauros do México, e este achado aumenta em grande medida nosso conhecimento destes animais que viviam nessa região no fim do Cretáceo”, disse Mark Loewen, um paleontólogo do Museu de História Natural de Utah e principal autor do estudo, que será publicado na próxima semana na Indiana University Press.

O novo dinossauro foi encontrado na região do deserto de Coahuila durante expedições realizadas em 2002 e 2004, financiadas pela Universidade de Utah e pela National Geographic Society, editora da famosa revista mensal.

Na época em que este dinossauro viveu nessa parte do México, a região era um estuário úmido com abundante vegetação, um lugar onde as águas do oceano se mesclavam com as dos rios, indicaram os pesquisadores em um comunicado.

Muitos ossos de dinossauros fossilizados encontrados nessa zona estão cobertos de conchas fossilizadas que indicam que esses animais viviam próximos do mar.

As rochas onde foi encontrado o Coahuilaceratops também contêm muitos fósseis de dinossauros hadrossaurídeos (dinossauros herbívoros com bico de pato).

Estes locais parecem ter sido pontos de mortes em massa de dinossauros como consequência dos potentes furacões que ocorrem na região, explicaram os paleontólogos.

Por que os gatos sempre caem em pé?

Isso ocorre porque a transmissão das mensagens nervosas entre os olhos, os ouvidos, os músculos e as articulações do gato ocorre tão rapidamente que faz com que o animal tenha um grande equilíbrio. Porém, para que ele caia em pé, é necessário que a queda lhe dê tempo suficiente para retomar o equilíbrio.

Quando o gato cai, os olhos e os ouvidos enviam ao cérebro uma mensagem sobre a posição da cabeça em relação ao solo. O cérebro responde com comandos para os músculos, que corrigem a postura da cabeça e alinham o corpo do animal. “Isso tudo acontece em frações de segundo e o gato chega ao solo com as patas para baixo, pronto para absorver o impacto”, disse a veterinária Márcia Lima de Oliveira.

Segundo a veterinária, a elasticidade dos ossos dos gatos é apenas 1/10 menor do que a da borracha. Por isso, se um gato cair do 10° andar de um prédio, tem 90% de chance de sobreviver. Nos humanos, essa taxa cai para 10%.

Como criar um “gato flutuante”:

Atenção: Isso é apenas uma dramatização, uma brincadeira. NÃO tente amarrar nada nas costas do seu gato, nem tente untar o animal. Não o jogue para cima, ele NÃO sairá flutuando. Respeite os animais. Não os maltrate.

Por que cães cheiram o rabo uns dos outros?

Praticamente tudo o que um cão precisa saber de outro está no ânus. Naquela região se encontram as glândulas anais, que produzem um líquido de cor castanha de cheiro forte. O odor fornece a outros cachorros informações preciosas, como a raça, se é macho ou fêmea e, especialmente, o estado de espírito do animal, explica a médica veterinária Karine Evangelho.

“Funciona como se fosse uma espécie de carteira de identidade animal”, exemplifica. A comunicação canina é feita pelo olfato de duas maneiras: pela eliminação de aromas específicos nas fezes, urina ou secreções glandulares e também pelo cheiro de seu próprio corpo.

Essa comunicação usa mensagens químicas chamadas de feromônios. E, quem diria, saber porque um cão cheira o rabo do próximo explica também uma famosa expressão em português.

Cachorros muito submissos tapam completamente suas glândulas anais, para evitar que os outros sintam seu cheiro. Ou seja, saem por aí literalmente com o rabo entre as pernas. E o contrário também é verdadeiro: quando um cão deseja demonstrar autoridade, levanta o rabo para exalar mais cheiro, explica Karine.

Nos grupos, a identificação do líder é feita justamente por esse processo. O animal abana o rabo para mostrar que é o dono do pedaço. “Porém, se não existe relação de liderança, eles se cheiram, reconhecem-se, mas não abanam o rabo“, conta a veterinária.

Omajinaakoos – Criatura encontrada no Canadá

Os habitantes da reserva Big Trout Lake, no norte da província de Ontário, em um local que só é possível chegar de avião, descobriram o corpo de uma estranha criatura no começo do mês.

No site da comunidade, que pertence à etnia indígena oji-cree, o animal é descrito como uma criatura de uns 30 centímetros de comprimento e com “uma cara quase humana”, o que provocou uma intensa discussão sobre se é um animal nunca visto antes ou apenas uma espécie deformada após ficar submersa.

No entanto, alguns moradores de Big Trout Lake acham que “o monstro” é uma estranha criatura quase mítica chamada de “omajinaakoos” (“o feio”) na língua local que não é visto a quase meio século.

As fotos colocadas na página de internet da comunidade mostram um corpo alongado, com pelo marrom e uma cara pálida ao que somam-se presas curvadas e longas. A falta de coloração dos olhos acrescenta uma dimensão perturbadora à imagem.

Segundo os meios de comunicação locais, alguns dos indígenas mais velhos pensam que o animal é um mensageiro de más notícias.

“Ninguém sabe o que é, mas nossos antepassados o chamavam ‘O Feio’. Ele quase nunca é visto, mas quando aparece é um mal augúrio. Algo mau vai acontecer segundo nossos antepassados”, diz a página da comunidade.

As primeiras informações divulgadas:

Moradores de uma cidade no Canadá estão intrigados após o corpo de uma criatura estranha ter sido encontrado em um lago. O animal com o corpo pelado e sem pelos na cabeça foi achado por duas enfermeiras em Kitchenuhmaykoosib durante uma caminhada.

Segundo o jornal britânico “Morning Starr”, as duas mulheres fotografaram a criatura, que, para alguns, seria uma versão do “famoso monstro” de Montauk (animal estranho que foi encontrado em uma praia em Montauk, no estado de Nova York, em 2008).

As mulheres foram embora e deixaram o corpo no local. No entanto, quando outros moradores decidiram voltar ao lago para ver o animal, o corpo já havia desaparecido.

Isso está me cheirando a Fake – Thiago Tomais

Cachorro vira heroi no Alasca ao guiar policial ate local de incendio

Um pastor alemão chamado “Buddy” virou herói no Alasca, nos EUA, depois que guiou o veículo da polícia até um incêndio na propriedade de seu dono, Ben Heinrichs. A cena foi filmada pela câmera do carro patrulha, segundo reportagem do jornal “Anchorage Daily News”.

O proprietário contou que disse para o cão: “Precisamos de ajuda”. E foi isso o que “Buddy” fez. O animal ficou perto da estrada, o que chamou atenção do agente Terrence Shanigan, que havia sido alertado por outros moradores sobre uma bola de fogo no céu.

Quando o cão começou a correr , Shanigan decidiu segui-lo. Após alguns minutos, o policial chegou até a propriedade onde estava ocorrendo incêndio. Por causa do episódio, “Buddy” foi homenageado pela polícia estadual do Alasca com uma medalha.

Confira:

Dinossauro: nova especie descoberta – Xixianykus zhangi

Paleontólogos descobrem dinossauro ‘comedor de formigas’

Animal da sub-ordem dos terópodos era pequeno e, provavelmente, um bom corredor.

dinossauro 'Xixianykus zhangi' tinha cerca de meio metro de comprimento. (Foto: Matt van Rooijen/Divulgação) - clique para ampliar

Um novo estudo publicado nesta segunda-feira na revista de taxonomia Zootaxa descreve uma nova espécie de dinossauros que, provavelmente, era um bom corredor e se alimentava de pequenos insetos como formigas e cupins.

Segundo o estudo de cientistas britânicos, canadenses e chineses, o dinossauro Xixianykus zhangi foi um dos menores que existiu, com cerca de meio metro de comprimento.

Seu fóssil, encontrado na província de Henan, na China, está bastante incompleto, dizem os cientistas, mas algumas características – como o osso da coxa menor que o da perna e o pé e outras características do pélvis e da coluna – mostram que ele devia ser um bom corredor.

Ele viveu no fim do período Cretáceo – o auge do período dos dinossauros, iniciado há cerca de 145 milhões de anos – e faria parte da sub-ordem dos terópodos, que também inclui o Tiranossauro Rex e o Velociraptor.

“As proporções dos membros do Xixianykus estão entre as mais extremas já registradas em um dinossauro terópodo. Isso não nos dá uma base para estimarmos a velocidade que ele atingia, mas mostra que o Xixianykus era um corredor muito eficiente”, disse o pesquisador canadense Corwin Sullivan, um dos autores do estudo.

“Várias outras características do esqueleto reforçam esta impressão.”

Algumas dessas características também sugerem que o animal, muito provavelmente, se alimentava de pequenos insetos.

Apesar de a metade superior do fóssil não estar preservada, os “parentes próximos” do Xixianykus tinham braços curtos, porém fortes, com uma única garra na ponta, capaz de abrir buracos em troncos de árvores ou ninhos de insetos.

Os autores do estudo acreditam que a nova espécie se alimentava, provavelmente, desses pequenos insetos.

Corredor

Algumas das características que ajudavam a estabilizar seu corpo enquanto corria, também o teriam suportado enquanto ele escavava.

“Pode parecer esquisito, mas (as atividades de) escavar e correr funcionam muito bem juntas”, afirma o paleontólogo britânico David Hone, co-autor do estudo.

“Alguns dos animais modernos que se alimentam de cupins viajam longas distâncias entre as colônias de suas presas, então, sendo um corredor eficiente, o Xixianykus teria conseguido seguir este padrão”, disse ele.

“Qualquer pequeno dinossauro também teria sido vulnerável a predadores, e a habilidade de escapar com rapidez caso o perigo ameaçasse seria extremamente valiosa para um animal como este.”

O estudo foi realizado com o apoio da Academia Chinesa de Ciências.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1548850-5603,00-PALEONTOLOGOS+DESCOBREM+DINOSSAURO+COMEDOR+DE+FORMIGAS.html

Comeu merda? A planta comeu!

Imaginava-se que a ‘Nepenthes rajah’ ingeria musaranhos e ratos.
A espécie nativa de Bornéu, na Indonésia, atrai os bichos para servir como privada.

Cai um mito - Botânicos demoraram um século e meio para perceber que a planta carnívora não come mamíferos. O cardápio é outro (crédito: Eric in SF - flickr) Clique na foto para ampliar

A maior planta carnívora da Terra não foi desenhada para almoçar pequenos animais e sim para comer suas fezes. A descoberta um tanto desconcertante ocorre 150 anos depois da descoberta pelos botânicos da espécie Nepenthes rajah, nativa da região montanhosa de Bornéu, na Indonésia.

Um lugar para aliviar suas necessidades - Musaranhos, como o da foto acima, eram vistos como vítimas preferenciais da temida planta carnívora 'Nepenthes rajah'. Na verdade, eles vão lá para fazer cocô (ainda por cima sob efeito de um néctar agradável, cortesia da planta) (Foto: Mehgan Murphy, Smithsonian’s National Zoo) Clique na foto para ampliar

Em forma de jarro, a planta tem uma embocadura do tamanho exato do corpo de musaranhos-da-árvore (Tupaia glis). Mas a entrada não tem diâmetro suficiente para engolir os bichos, eis a verdade. O mesmo vale para ratos.

Diante das limitações de design, a N. rajah contenta-se em usar um néctar agradável para atrair os musaranhos. Aí sim: a “privada” natural tem a abertura perfeita para coletar os dejetos do mamífero.

Detalhes da descoberta, noticiada pelo site BBC Earth News, foram publicados no periódico científico “New Phytologist”.

Além de cocô, a dieta da N. rajah é rica em formigas e aranhas, que fornecem nitrogênio e fósforo para seu organismo. Seu reservatório (o local onde ficaria a água da privada, mal comparando) chega a comportar 2 litros de um fluido que dissolve vítimas e dejetos em geral.

FONTE: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1533098-5603,00-PLANTA+CARNIVORA+NA+VERDADE+SO+COME+FEZES+DE+PEQUENOS+MAMIFEROS.html
Page 1 of 212»

Imperdivel!